10.10.06

10 de Outubro

Já há alguns anos atrás alguém deitava ao Mundo um sopro de vento, uma incompreensão permanente, uma pergunta. Esse olhar interrogativo aparecia sobre a Terra-Mãe de África, lá bem para o Sul, para o calor, sob um céu intrigante, onde cada estrela é um medo, mas também um sonho, uma esperança. Da generosidade desse pôr-do-sol que antecede cada manhã da vida, dessa barriga de mãe mágica, sobrou um suspiro madrugador, que um homem de barbas agarrou nos braços e elevou ao dia.

7 comentários:

HM disse...

Um abraço, velho companheiro!

Anónimo disse...

muitos anos de vida! beijo

alexandre osório disse...

olá companheiro...
porque és um homem com quem aprendi muito e me alimentaste sonhos, causas e me deste força...
e porque és um amigo...
recebe um forte abraço.

Anónimo disse...

Olá!
Muitas vezes me lembro das tuas tagarelices, dos pensamentos e das estrelas que apanhavas no ar ;) em noites de muitos sons! Desejo-te muitas felicidades, Beijinhos Marisa

Anónimo disse...

Querido Ângelo,
Obrigada por seres para todos nós, teus amigos, esse olhar interrogativo.
Queria dizer-te algo mais inspirado mas isto hoje está terrível :)
Muitas felicidades!
Um abraço across the Channel.
Beijos,
Ana

SS disse...

Olá amigo, de muitos amigos por este mundo fora, desejo-te as maiores felicidades e que esse suspiro madrugador perdure por muitos anos mais.
Beijos grandes
Susana

Anónimo disse...

+++++++beijinhos da mana que te adora.